Eduardo Tropia - Fotografia Fine Art

                             A sala escura sempre esteve presente na vida de Eduardo Tropia, reconhecido fotógrafo mineiro com 45 anos dedicados à arte de escrever com a luz. Filho do fotógrafo Milton Tropia, Eduardo cresceu vendo de perto o trabalho do pai, conhecido retratista em Pedro Leopoldo e Ouro Preto.

ver mais

Um encontro com a China no Barroco Mineiro

Apesar dos motivos chineses estarem presentes na arte do município de Ouro Preto desde os primórdios da sua fundação, no início do século XVIII, meu encontro com as Chinesices ocorreu na década de 1980, por intermédio da amiga, e professora de história da arte, Ana Maria Parson. Foi ela quem me levou à Igreja de Santa Efigênia e me descortinou a China nos painéis laterais do altar mor da igreja barroca setecentista, e quando fiz os primeiros registros fotográficos do tema.

40 anos se passaram deste meu encontro com a China no Barroco Mineiro, e em processo de construção de um trabalho autoral, junto ao coletivo de fotógrafos Olho de Vidro, no qual faço parte há 14 anos, elaborei sobreposições de imagens das igrejas de Ouro Preto, nascendo assim a minha criação para a exibição coletiva do ano de 2012, em que o tema proposto era o Barroco Liberto.

Em 2016, a diretora do Museu da Inconfidência, Margareth Monteiro, sugeriu que eu utilizasse a técnica de sobreposições de imagens do Barroco Liberto numa série que estivesse presente os motivos chineses das igrejas de Ouro Preto, com o objetivo de participar da 6ª Bienal Internacional de Fotografia de Jinan, na China, em que o tema era “O retorno à sabedoria oriental”, onde seriam apresentados trabalhos que retratassem a influência da cultura chinesa no mundo.

Assim, nasceu a série Barroco x Chinesices, e iniciou-se a caminhada deste trabalho que traz à tona a diversidade de influências que se materializaram no Barroco Mineiro e Brasileiro, ao retratar, com uma leitura própria, os temas chineses presentes nas nossas igrejas.

Após a Bienal em Jinan, na China, desenvolvi mais uma série de sobreposições deste conceito que foi exibida  na Sala Manoel da Costa Athaíde do Museu da Inconfidência, porém, desta vez, juntamente com peças do século XVIII oriundas da China, pertencentes ao acervo do Museu, e que evidenciam como esta influência esteve presente nos primeiros anos da arte de Ouro Preto. A exposição apresentou 13 sobreposições da série Barroco x Chinesices e esteve sob a curadoria das profissionais Margareth Monteiro e Janine Ortega.     

A fotografias podem ser vistas na casa de Alphonsus Galeria de Arte Fotgráfica na rua São josé 165.

Tamanhos 9o x9o cm , 75 x75 cm e 30 x30 cm  impressão no papel de algodão.

 Para Venda _ eduardotropia@gmail.com


Lista de Álbuns